Início » 2011 » junho

Arquivo mensal: junho 2011

Menus em ASP.NET

Para entendermos como trabalhar com menus em ASP.NET, vamos continuar a partir do post Usando master page.

Havíamos criado em layout.Master três ContentPlaceHolder e criado default.aspx para ser nossa página principal, lembrando que o mesmo herda o estilo de layout.Master. Vamos criar o menu dentro de cphLeftNavigation, dentro de nosso default.aspx.

Temos três modos de visualização do nosso trabalho: Design, Split e Source. Clique no modo Design. Agora, na Toolbox, localize a aba Navigation e a opção Menu. Arraste o mesmo para dentro de cphLeftNavigation, que é o ContentPlaceHolder criado para inserção dos menus.

Selecione o seu menu e abra o Menu Tasks:

Em Auto Format definimos o formato automático que nosso menu deverá ter. Escolha um do seu agrado. Agora clique em Edit Menu Items e o Menu Item Editor aparecerá, que é onde devemos editar os itens de nosso menu. No botão Add a root item, insira três itens. Eles virão com o nome de New Item. Ao lado, em Properties, temos a opção Text e Value. Renomeie seus itens de menu e seus valores, de acordo com as figuras, e aperte enter ao finalizar:

Clique em OK. Veja como deve ficar:

Vamos criar mais uma página .aspx que será para o cadastro de clientes, usando a Master Page criada no nosso projeto. Na Solution Explorer, clique com o botão direito e Add / New Item. Escolha Web Form Using Master Page, renomeie para cadCliente.aspx e clique no botão Add. Aparecerá uma tela para selecionar a Master Page que deverá ser usada. Clique em layout.Master e então, Ok. Por enquanto, não iremos trabalhar com cadCliente.aspx. Ficará para o próximo post.

Agora, vamos linkar cada item de menu as suas páginas referentes. Selecione o menu e abra o Menu Tasks. Clique em Edit Menu Items e observe, em propriedades, a opção NavigateURL.

Para o item HOME vamos selecionar a página default.aspx; para o item CLIENTES a página cadCliente.aspx e, para o item MAIORES INFORMACOES coloque um site qualquer. Clique em OK.

Veja como o código do seu menu deverá ficar:

<asp:Menu ID="Menu1" runat="server" BackColor="#F7F6F3" DynamicHorizontalOffset="2" Font-Names="Verdana" Font-Size="0.8em" 
                        ForeColor="#7C6F57" StaticSubMenuIndent="10px">
            <DynamicHoverStyle BackColor="#7C6F57" ForeColor="White" />
            <DynamicMenuItemStyle HorizontalPadding="5px" VerticalPadding="2px" />
            <DynamicMenuStyle BackColor="#F7F6F3" />
            <DynamicSelectedStyle BackColor="#5D7B9D" />
                <Items>
                    <asp:MenuItem Text="Home" Value="0" NavigateUrl="~/Default.aspx"></asp:MenuItem>
                    <asp:MenuItem Text="Clientes" Value="1" NavigateUrl="~/cadCliente.aspx"></asp:MenuItem>
                    <asp:MenuItem Text="Maiores informações" Value="2" 
                        NavigateUrl="http://www.msdn.com.br"></asp:MenuItem>
                </Items>
            <StaticHoverStyle BackColor="#7C6F57" ForeColor="White" />
            <StaticMenuItemStyle HorizontalPadding="5px" VerticalPadding="2px" />
            <StaticSelectedStyle BackColor="#5D7B9D" />
     </asp:Menu>

Copie o código referente ao menu e cole dentro do cphLeftNavigation da página cadCliente.aspx. Execute o projeto e teste seu menu.

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor

Usando MASTER PAGE

Neste artigo vamos aprender como criar uma master page para armazenar o layout das páginas. Abra o Visual Studio, e vamos criar um novo projeto web; na barra de menus, clique em FILE / NEW / PROJECT.

A seguinte tela aparecerá:

Em Installed Templates selecione Visual C# / Web / ASP.NET Empty Web Application. Nomeie como projetoCliente, selecione onde quer salvar seu projeto em Location e clique em OK. No momento que você pressionar OK, seu projetoCliente será criado.

Agora, vamos adicionar um novo item ao nosso projeto. Começaremos criando uma MASTER PAGE.

Uma MASTER PAGE é um arquivo ASP.NET com extensão .master que possui um layout pré-definido e pode incluir texto estático, elementos de HTML e server controls, e pode ser usada em várias páginas .aspx.

Clique com o botão direito no seu projetoCliente, em Solution Explorer; logo ADD / NEW ITEM.

A seguinte janela aparecerá:

Selecione a opção MASTER PAGE e dê o nome de LAYOUT.MASTER. Confirme clicando em ADD.

Criado o layout.master, vamos criar agora uma Style Sheet, que é uma folha de estilo onde podemos trabalhar com CSS. No nosso LAYOUT.MASTER vamos criar div’s, referenciados através de ID da folha de estilo.

Clique, na Solution Explorer, no projetoCliente com botão direito e ADD / NEW ITEM. Escolha a opção Style Sheet e renomeie para estilo.css. Confirme clicando em ADD.

Na sua folha de estilos, entre com os códigos a seguir para definir as div’s.

#container
{
    width: 673px;
    border-width: 1px;
    border-color:Black;
    border-style: solid;
    margin: 0px auto;
}

#header
{
    color: #FFFFFF;
    width: 221px;
    height: 100px;
    background-color: #8B8970;
}

#sidePanel
{
    width: 213px;
    height: 372px;
    margin-top: 5px;
    background-color: #8B8970;
    color: #FFFFFF;
    padding: 4px;
}

#content
{
    width: 446px;
    float: right;
    height: 380px;
    margin-top: 5px;
    background-color: #CDC9A5;
}

#footer
{
    background-color: #EEE9BF;
    padding: 12px;
    width: 649px;
    color: #000000;
    font-size: 90%;
    text-align: center;
    clear: both;
    border-top: 5px;
    border-style: solid;
    border-color: #FFFFFF;
}

Na Solution Explorer, observe os arquivos que temos:

Abra o SOURCE da página LAYOUT.MASTER. Clique no ESTILO.CSS dentro da Solution Explorer e arraste entre as tags. Veja o código:

<head runat="server">
    <link href="estilo.css" rel="stylesheet" type="text/css" />
    <title>Aprendendo a trabalhar com MASTER PAGE</title>
</head>

Ao arrastar, é criado automaticamente o link para a sua folha de estilo, onde estão definidas o estilo das div’s.

Ainda no LAYOUT.MASTER vamos chamar as div’s entre as tags. Observe o código:

<body>
    <form id="form1" runat="server">
        <div id="container">
            <div id="header">
                <h5>Nome da Aplicação Web</h5>
            </div>
            <div id="content">
                <asp:ContentPlaceHolder ID="cphContent" runat="server" />
            </div>        
            <div id="sidePanel">
                <asp:ContentPlaceHolder ID="cphLeftNavigation" runat="server" />
            </div>
            <div id="footer">
                <p>Conteúdo do Rodapé</p>
                <asp:ContentPlaceHolder ID="cphFooter" runat="server" />
            </div>
        </div>
    </form>
</body>

Agora, vamos criar uma página aspx utilizando a master page. Na Solution Explorer, clique em ADD / NEW ITEM. Selecione Web Form using Master Page e renomeie para DEFAULT.ASPX. Confirme clicando em ADD.

Esta Web Form criada usa a Master Page existente em nosso projeto. Portanto, quaisquer mudanças deverão ser feitas na master page. Execute o projeto para visualizar a estrutura do seu projeto web.

Para concluir, segue tabela de cores para trabalhar com estilos.

Fonte de referência: http://macoratti.net

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor

Estudando C#

Para quem está iniciando seus estudos em C#, segue links com pdf da Universidade de Linz, Austrália. Os pdf’s estão em inglês. Vale a pena conferir!

Parte 1:Introdução ao C#

Inclui overviews, types, expressions, declarations, statements, classes e structs.

Parte 2:C# Avançado

Inclui inheritance, interfaces, delegates, exceptions, namespaces e assemblies, atributes e threads.

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor

Usando comando ORDER BY

Neste post veremos como utilizar o comando ORDER BY. Ele determina a ordem de apresentação do resultado de uma pesquisa de forma ascendente ou descendente.

Sintaxe:

	SELECT <campo> FROM <tabela> [WHERE <condição>]
		ORDER BY <campo_ordenacao> [ASC/DESC]

Sendo assim, vamos criar duas tabelas e inserir alguns registros para depois recuperá-los usando o SELECT e o comando ORDER BY.

create table funcionarios (
codigo int not null primary key,
primeiroNome varchar (15),
segundoNome varchar (15),
ultimoNome varchar (15),
cpf varchar (15),
rg varchar (10),
endereco varchar (80),
cep varchar (11),
cidade varchar (10),
funcao varchar (15),
salario decimal (10,2)
)

create table departamentos (
codigo int not null primary key,
nome varchar (30),
localizacao varchar (10)
)

insert into departamentos
values (1, 'Financeiro', 'Bloco A'), (2, 'Recursos Humanos', 'Bloco B'), (3, 'Administração', 'Bloco A')

insert into funcionarios
values (1, 'Andrielle', 'Azevedo', 'Paula', '02570119199', '6574912', 'Travessa Amelio Marques', '75510290', 'Itumbiara', 'Treinamento', 1500.00), (2, 'Luiza', 'Silva', 'Faria', '03461929199', '6574912', 'Rua Pedro Heleodorio', '75510190', 'Itumbiara', 'Contador', 1000.00), (3, 'Henrique', 'Paiva', 'Mendes', '43152718177', '3142827', 'Avenida Beira Rio', '12416190', 'Itumbiara', 'Gerente', 5000.00)

a) Listar nome e sobrenome ordenados por sobrenome.

select primeiroNome, ultimoNome
from funcionarios
order by ultimoNome

b) Listar os funcionários que têm salário superior a 1000,00 em ordem ascendente.

select * from funcionarios
where salario > 1000
order by primeiroNome asc

c) Listar o primeiro nome dos funcionários em ordem descendente.

select primeiroNome from funcionarios
order by primeiroNome desc

Um comando básico, mas que ajudará você a utilizar melhor o SELECT.

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor

Usando comandos ALTER TABLE, UPDATE e DELETE

Neste artigo, vamos entender como funcionam os comandos ALTER TABLE, DROP, DELETE e UPDATE. Consideremos as seguintes tabelas com seus campos e registros:

create table vendedor (
codigo_vendedor int not null primary key,
nome varchar (50),
idade char (3),
sexo char (1),
salario decimal (10,2)
)

create table cliente (
codigo_cliente int not null primary key,
nome varchar (50),
cidade varchar (10),
tipo_industria char (1)
)

create table pedido (
numero_pedido int not null primary key,
codigo_cliente int,
codigo_vendedor int,
valor_pedido decimal (10,2)
)

alter table pedido
add constraint fk_pedido_cliente foreign key (codigo_cliente) references cliente (codigo_cliente) on update cascade on delete cascade

alter table pedido
add constraint fk_pedido_vendedor foreign key (codigo_vendedor) references vendedor (codigo_vendedor) on update cascade on delete cascade

Os comandos ON UPDATE CASCADE e ON DELETE CASCADE servem para que, no momento que eu for utilizar meus comandos UPDATE ou DELETE para modificar os campos ou registros da minha tabela, todos as PK e FK sejam modificadas, também.

– Cliente

– Pedido

– Vendedor

Observe a tabela VENDEDOR. Suponhamos que preciso inserir mais quatro campos: e-mail, endereço, cidade e CEP. Eu não preciso excluir minha tabela VENDEDOR e criá-la novamente. O SQL oferece um comando onde posso alterar essa tabela: alter table.

Entro com o comando ALTER TABLE e o nome da tabela que será alterada, a cláusula ADD (adicionar) e o nome do novo campo e o tipo do dado.

Depois de inseridos meus novos campos, veja como ficou a tabela:

alter table vendedor
add email varchar (20);

alter table vendedor
add endereco varchar (40); 

alter table vendedor
add cidade varchar (15);

alter table vendedor
add cep varchar (9);

Observação: os novos campos adicionados são nulos porque não foi adicionado nenhum registro.

Observe, agora, a tabela CLIENTE. Para excluir registros de alguma tabela especificada, podemos utilizar o comando DELETE junto com a cláusula WHERE. Se a cláusula WHERE estiver ausente, todos os registros da tabela especificada serão excluídos. Resultado: tabela válida, mas vazia.

Suponhamos que eu queira remover o cliente chamado Estrutura Construtora da minha tabela CLIENTE, que é a tabela onde são inseridos os meus clientes. Então, entramos com o comando DELETE e a tabela especificada, juntamente com a cláusula WHERE e o campo da tabela que será declarado o registro que será excluído.

Lembrem-se: a cláusula WHERE é uma condição. Se não utilizá-la para especificar o registro que será excluído, todos os campos da tabela CLIENTE serão apagados.

delete from cliente where codigo_cliente = 4;

Observação: se no momento em que foram criados os relacionamentos de foreign keys da minha base de dados eu não tiver usado o ON UPDATE CASCADE, teríamos o seguinte erro:

Este erro que diz que o comando DELETE conflitou com a constraint fk_pedido_cliente criada para referenciar uma chave estrangeira entre a tabela PEDIDO e CLIENTE e, ainda especifica o nome da base de dados onde ocorre o erro, o nome da tabela e seu campo.

Esse erro aconteceu porque a tabela PEDIDO (CODIGO_CLIENTE) referencia CLIENTE (CODIGO_CLIENTE), ou seja, uma foreign key. Conclusão: utilize ON UPDATE CASCADE nos seus relacionamentos.

Ainda na tabela CLIENTE, vamos alterar o campo tipo_industria. Todos as linhas que tem tipo_industria como B deverão ser trocados para C. Como fazer isso? Temos um comando chamado UPDATE que muda os valores dos campos especificados em todas as linhas que satisfazem a condição. Podemos utilizá-lo com a cláusula SET, onde são especificadas as colunas que serão modificadas. As demais permanecem com seus valores atuais.

update cliente set tipo_industria=’C’ where tipo_industria=’B’;

Dando um novo select na tabela CLIENTE, veja como ela ficou depois de excluirmos um cliente e fazendo os updates do tipo_industria:

Agora observe a tabela VENDEDOR. Vamos mudar o nome do vendedor Abel para Abel Medeiros. Para isso, utilizamos o comando UPDATE.

update vendedor set nome=’Abel Medeiros’ where nome=’Abel’;

update vendedor set codigo_vendedor=777 where codigo_vendedor=111;

Veja como ficou nossa tabela VENDEDOR depois que fizemos os updates para o nome Abel Medeiros e trocamos seu codigo_vendedor de 111 para 777.

Note também que, na tabela CLIENTE onde tenho um relacionamento com a tabela VENDEDOR (codigo_vendedor), tem-se os dados atualizados.

Para finalizar, recomendo a leitura do artigo Restrições de integridade referencial em cascata

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor

Usando o comando SELECT no SQL Server

Através do comando SELECT podemos recuperar os dados existentes no BD, de acordo com os critérios desejados. Para exemplificar, vamos criar uma pequena tabela e inserir alguns dados na mesma.

create table aluno (
codigo_aluno int not null primary key,
nome varchar (50),
nota int,
sexo char (1)
);

insert into aluno values (1, 'Ana Paula', 7, 'F'), (2, 'Henrique', 5, 'M'), (3, 'Joana', 4, 'F'), (4, 'Marcos', 8, 'M'), (5, 'Cláudio', 9, 'M'), (6, 'Maria', 9, 'F'), (7, 'Andrielle', 3, 'F'), (8, 'Virgílio', 6, 'M'), (9, 'Danilo', 6, 'M'), (10, 'Maciel', 5, 'M');

1 – Mostre todos os registros da tabela aluno.

Podemos recuperar todas as colunas de uma tabela utilizando o asterisco *. Neste exemplo, quero recuperar todos os registros existentes na tabela aluno. Então, coloco o comando SELECT para selecionar esses registros, o asterisco informando que são todos os registros e FROM ALUNO que é a tabela selecionada.

select * from aluno;

2 – Mostre os nomes de todos os alunos.

Nesse exemplo, quero recuperar todos os nomes de alunos existentes na tabela. Então, coloco o comando SELECT, o nome do campo que quero selecionar da tabela, que no caso é NOME e FROM ALUNO que é o nome da tabela.

select nome from aluno;

3 – Mostre os nomes de todos os alunos do sexo feminino / masculino.

Nesse exemplo, quero recuperar nome de alunos do sexo feminino. Por isso, temos uma condição a verificar: alunos do sexo feminino. Utilizo, então, a cláusula WHERE, que é um operador de restrição. Posso complementar seu uso com operadores lógicos como = (igual), (maior que), = (maior que ou igual a). Então, coloco o comando SELECT, o nome do campo que quero selecionar da tabela, que no caso é NOME e FROM ALUNO que é o nome da tabela aplicando a condição WHERE SEXO=’F’, que significa ONDE SEXO=’F’.

select nome from aluno where sexo='F';

E para recuperar os nomes de todos os alunos do sexo masculino, basta substituir sexo=’F’ por sexo=’M’.

select nome from aluno where sexo='M';

Observação: a cláusula AS utilizada em todos os exemplos serve para nomear os dados que serão recuperados.

4 – Mostre o total de alunos matriculados.

Nesse exemplo, quero recuperar a quantidade de alunos matriculados na tabela. Então, entro com o comando SELECT, comando COUNT para trazer o total, e como quero verificar todos os registros da tabela, uso o asterisco e FROM ALUNO que é a tabela selecionada. Resultado: 10 alunos matriculados.

select count (*) as total_alunos_matriculados from aluno;

5 – Mostre o total de alunos do sexo feminino / masculino.

Nesse exemplo, quero recuperar o total de alunos que sejam do sexo feminino. Então, entro com o comando SELECT, comando COUNT para trazer o total e como quero verificar todos os registros da tabela, uso o asterisco, FROM ALUNO que é a tabela selecionada, adicionando a condição/restrição WHERE SEXO=’F’. Resultado: 4 alunos matriculados que são do sexo feminino.

select count (*) as meninas from aluno where sexo='F';

E para mostrar o total de alunos que sejam do sexo masculino, troco WHERE SEXO=’F’ por WHERE SEXO=’M’. Resultado: 6 alunos matriculados que são do sexo masculino.

select count (*) as meninos from aluno where sexo='M';

6 – Mostre a soma global das notas dos alunos.

Nesse exemplo, quero recuperar a soma geral das notas dos alunos. Então, entro com o comando SELECT, comando SUM que significa soma e entre parênteses coloco o nome do campo que quero recuperar a soma, que no caso é NOTA e FROM ALUNO que é a tabela selecionada. Resultado: a soma das notas de todos os alunos é 62.

select sum (nota) as soma_notas from aluno;

7 – Mostre a soma global das notas das meninas / meninos.

Nesse exemplo, quero recuperar a soma das notas dos alunos que sejam do sexo feminino. Então, entro com o comando SELECT, comando SUM da soma e entre parênteses coloco o nome do campo que quero recuperar a soma, que no caso é NOTA, FROM ALUNO que é a tabela selecionada e, adiciono ainda, a restrição/condição dessa soma, que são alunos do sexo feminino: WHERE SEXO=’F’. Resultado: a soma das notas dos alunos do sexo feminino é 23.

select sum (nota) as soma_notas_meninas from aluno where sexo='F';

E para recuperar a soma das notas dos alunos do sexo masculino troco WHERE SEXO=’F’ por WHERE SEXO=’M’. Resultado: a soma das notas dos alunos do sexo masculino é 39.

select sum (nota) as soma_notas_meninos from aluno where sexo='M';

8 – Mostre a média da turma.

Nesse exemplo quero recuperar a média de notas de todos os alunos. Para recuperar a média geral, uso o comando AVG, entre parênteses o campo da tabela onde serão selecionados os dados, que no caso é NOTA e FROM ALUNO que é a tabela selecionada. Resultado: a média geral das notas dos alunos matriculados é 6.

select avg (nota) as media from aluno;

9 – Mostre a média do sexo feminino / masculino.

Nesse exemplo, quero recuperar a média de notas dos alunos do sexo feminino. Para recuperar essa média, uso o comando AVG, entre parênteses o campo da tabela onde serão selecionados os dados, que no caso é NOTA e FROM ALUNO que é a tabela selecionada. Porém, como as notas selecionadas são apenas de alunos do sexo feminino, tenho que especificar essa condição usando a cláusula WHERE SEXO=’F’. Resultado: a média de notas dos alunos do sexo feminino é 5.

select avg (nota) as media_meninas from aluno where sexo='F';

E para recuperar a media de notas dos alunos do sexo masculino, troco WHERE SEXO=’F’ por WHERE SEXO=’M’. Resultado: a média de notas dos alunos do sexo masculino é 6.

select avg (nota) as media_meninos from aluno where sexo='M';

10 – Mostre a nota máxima / mínima.

Nesse exemplo, quero recuperar a nota máxima de todos os alunos matriculados. Para recuperar essa nota máxima, utilize o comando MAX.

select max (nota) as nota_maxima from aluno;

E para recuperar a nota mínima de todos os alunos matriculados, utilize o comando MIN.

select min (nota) as nota_minima from aluno;

11 – Mostre a soma das notas, a nota máxima, a nota mínima e a média.

select sum (nota) as SomaGeral, 
max (nota) as NotaMaxima,
min (nota) as NotaMinima,
avg (nota) as Media from aluno;

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor

Inserindo registros em tabelas no SQL Server

Criando tabelas e fazendo seus relacionamentos

Neste post, vamos aprender como inserir registros em tabelas no SQL Server. Primeiramente, vamos criar as tabelas e fazer seus relacionamentos, conforme atributos listados no esquema abaixo.

  • vendedor (codigo_vendedor [PK], nome, idade, sexo, salario)
  • cliente (codigo_cliente [PK], nome, cidade, tipo_industria)
  • pedido (numero_pedido [PK], codigo_cliente [FK], codigo_vendedor [FK], valor_pedido)
create table vendedor (
codigo_vendedor int not null primary key,
nome varchar (50),
idade char (3),
sexo char (1),
salario decimal (10,2)
)
create table cliente (
codigo_cliente int not null primary key,
nome varchar (50),
cidade varchar (10),
tipo_industria char (1)
)
create table pedido (
numero_pedido int not null primary key,
codigo_cliente int,
codigo_vendedor int,
valor_pedido decimal (10,2)
)
alter table pedido
add constraint fk_pedido_cliente foreign key (codigo_cliente) 
references cliente (codigo_cliente)
alter table pedido
add constraint fk_pedido_vendedor foreign key (codigo_vendedor) 
references vendedor (codigo_vendedor)

Inserindo registros nas tabelas

Para inserir registros nas tabelas usamos o comando INSERT INTO. Podemos inserir registros em todos os campos da tabela ou em apenas alguns.

Quando queremos inserir registros em todos os campos da tabela, não é necessário especificá-los. Por exemplo:

insert into vendedor values (111, 'Abel', 63, 'M', 120000.00)
insert into vendedor values (222, 'Bartolomeu', 38, 'M', 420000.00)
insert into vendedor values (333, 'João', 26, 'M', 36000.00)
insert into vendedor values (444, 'Maria das Graças', 42, 'F', 50000.00)
insert into vendedor values (555, 'Zélia', 59, 'F', 118000.00)
insert into vendedor values (666, 'Carlos', 27, 'M', 34000.00)

Note que acima, usamos o comando INSERT INTO para inserir os registros, especificamos o nome da tabela em que os mesmos serão inseridos e lançamos seus valores.

Quando queremos inserir registros em apenas alguns campos, devemos especificá-los porque aí, teremos campos que serão dados como nulos. Por exemplo:

insert into cliente (codigo_cliente, nome, tipo_industria)
values (1, 'Arco Íris Construção', 'B')
insert into cliente
values (2, 'Meireles da Silva', 'Mossoró', 'F')
insert into cliente
values (3, 'Casas de Construção', 'Natal', 'B')
insert into cliente
values (4, 'Estrutura Construtora', 'Natal', 'B')

Note que acima, no primeiro insert, especificamos os campos (codigo_cliente, nome, tipo_industria) porque inserimos registros somente nos mesmos, ou seja, o campo cidade está nulo para o primeiro insert. Nos demais, inserimos registros em todos os campos.

É importante que os registros sejam inseridos na mesma ordem em que foram criados os campos das tabelas.

Para concluir:

insert into pedido
values (200, 1, 333, '1800.00')
insert into pedido
values (300, 2, 111, '480.00')
insert into pedido
values (400, 3, 111, '2500.00')
insert into pedido
values (500, 1, 444, '6000.00')
insert into pedido
values (600, 4, 111, '700.00')
insert into pedido
values (700, 2, 333, '1500.00')

Bons estudos!

Andrielle Azevedo de Paula
MTAC – Microsoft Technical Audience Contributor